Desconheço quem na vida não sofre por dizer o que pensa, e fazer o que gosta... Claro que te darão as costas, por que o mais comôdo e aceitável, é permanecer dentro da ciranda deles, dentro daquilo que eles rotularam, e aí de quem não andar na linha do "trem" deles!

Rosângela Cunha

19 de mar de 2010

Nunca vou desistir de SER FELIZ!

Abraça-me LIBERDADE!

Coisa que me deixa absolutamente intrigada, confusa, e meio indignada, é quando alguém, sem "autoridade" nenhuma, tem a audácia de me cobrar certas coisas relacionadas ao meu comportamento, chegando ao ponto de "esquecer" a sua própria identidade, algo que considero lamentável, cada pessoa deveria preservar com carinho o seu arquivo pessoal, para não esquecer o que lhe aconteceu de bom, e claro, de ruim também, coisas que machucou, que sangrou, que doeu, e que, com toda certeza deixou marcas feito tatuagens, o que é normal demais na vida da gente. Não conheço nenhum colecionador de perfeições, nunca conheci, acredito que não existe. Ao mesmo tempo acho engraçado, e não consigo deixar de rir meio perplexa, com o tamanho da ousadia dessa gente, se eu não lhe telefono, pôxa, não ligue para mim, seja indiferente. Isso se chama elegância, então... Seja elegante, é tão bonito! Não sei falar de prisão num dia, e no outro falar de liberdade. Ou se defende uma coisa ou outra, para isso não existe meio-termo. O meu lema sempre foi o da liberdade. Liberdade de ir e vir em primeirissímo lugar, liberdade para cair e levantar, liberdade para fazer o que bem entender. Liberdade para assumir os acertos, e os erros principalmente. Ninguém tem o direito de meter o nariz onde não é chamado, cada um tem o direito de viver da forma que quiser, cada um é responsável pelas escolhas que faz na vida, não é necessário lembrar a ninguém esse tipo de situação, se no final quem sempre acaba “pagando o pato” é a própria pessoa, e ninguém mais... E daí? Quem foi que disse que esse ou aquele caminho é o certo ou o errado?! Existe caminho certo e caminho errado?! Existe a pessoa certa e a pessoa errada?! Desconheço todas essas "babacas" teorias, o que sei, e o que conta mesmo, é aquilo que está dentro de você, e que não pode ser mudado por imposição dos outros. O caminho é feito por cada um, ninguém nunca criou um caminho determinado, e quando se erra em determinadas escolhas que se faz, o que se há de fazer?! O "problema" é de quem quis da forma que quis, ninguém tem nada a ver com isso, se é que podemos chamar isso de "problema", para mim essa coisa tem outro nome. Intromissão. Viver seria ainda mais maravilhoso, se cada um se envolvesse apenas com a própria vida, aí sim, desse jeito chegaríamos próximos do livre arbítrio, e cada um assumiria o seu próprio papel na vida, errando, acertando... Não importa! O que importa mesmo é não se importar com que o outro está fazendo ou pensando. Viver uma vida já é tão complicado, imagina “viver” entre aspas mesmo, a vida do outro! Convenhamos que, é impossível, mas é claro que existem pessoas que não conseguem de jeito nenhum se comprometer apenas consigo mesmo. Por isso, eu canto, Lá, lá, Lá... E VIVO! Vivo da única maneira que sei viver: LIVRE. Livre para cair, levantar, pecar, errar, sofrer, sorrir, "perambular" por aí... E daí?! Não lembro se alguma vez pedi o ombro de alguém para me sacudir naqueles momentos de solidão medonha, pelo contrário, meus ombros já carregaram inúmeras dores alheias, mas eu não reclamo não, “ele” continua firme, mas hoje só carrego apenas o que quero carregar, e mais, de quem quero carregar. É um DIREITO meu.

Rosãngela Cunha

Um comentário:

Só conheço uma liberdade,
e essa é a liberdade
do pensamento.

Antoine de Saint-Exupéry